quinta-feira, 14 de agosto de 2014

O infinito


Desde aí o salgueiro ficou sendo um lugar
 de peregrinação.
Mas só eleitos capazes de sair voando
 de uma aula poderiam ver os dois
corpos deitados, e até hoje ninguém
 os viu, embora lá estejam movendo-se
 infinitamente.
Por isso a história começa sem começar
 e acabar sem acabar.
Como qualquer coisa que se parecesse
muito com o infinito.

[José Saramago]

Sem comentários:

Publicar um comentário